30 Agosto 2022
Lançamento do projeto de bioplásticos espumados sustentáveis por design

Neste verão, o consórcio VITAL deu início a um projeto de três anos que abordará os desafios mais significativos que enfrentamos, ao substituir materiais petroquímicos convencionais de base fóssil por alternativas sustentáveis de base biológica.

O VITAL (InnoVatIve processing Technologies for bio-based foAmed thermopLastics) reúne um consórcio líder mundial composto por processadores industriais e fabricantes de equipamentos, juntamente com parceiros utilizadores finais dos setores automóvel, eletrónico e marítimo, e organizações líderes de investigação e tecnologias de toda a Europa. A parceria será liderada pela instituição de investigação finlandesa VTT e é composta por 14 organizações no total – Avient Corporation (Alemanha), Brinter (Finlândia), Arcelik (Turquia), Centro Research Fiat, Stellantis (Itália), Meyer Werft (Alemanha), Farplas (Turquia), Tofas (Turquia), Fraunhofer (Alemanha), PIEP (Portugal), Idener (Espanha), Meyer Turku (Finlândia), Floreon (Reino Unido) e Iconiq Innovation (Reino Unido).

 

O projeto VITAL contribuirá para uma série de iniciativas da UE, particularmente no crescimento económico, verde e industrial:

  • Plano de Ação para a Economia Circular 2020, que tem como objetivo tornar os produtos sustentáveis a norma na UE.
  • Made in Europe, Parceria Europeia coprogramada, relacionada com as políticas da UE que abordam a indústria transformadora, a nova estratégia industrial para a Europa, o Pacto Ecológico Europeu e uma Europa adequada à era digital.

 

O projeto também aborda os três objetivos principais do Modelo Europeu de Crescimento, que se baseiam na mudança para uma economia resiliente, verde e digital. Estes trarão múltiplos benefícios para a UE em todo o ambiente, saúde, segurança do abastecimento e economia. O VITAL é construído sobre uma base de mercados globalmente fortes e em crescimento. O setor de mercado de produtos de polímeros espumados, em particular, é uma parte crítica da economia global e deverá expandir de € 123 mil milhões em 2021 a uma taxa de crescimento anual composta (CAGR) de 3,6% até 2030. A substituição de materiais à base de fósseis por alternativas bio-baseadas também tem o potencial de compensar ~57.000 toneladas de CO2 eq/ano.

 

“Estou muito satisfeita por trabalhar com este consórcio de projeto, acredito que temos a combinação certa de experiência e parceiros da cadeia de valor para realmente impulsionar este desenvolvimento de tecnologia até ao mercado. Estamos num ponto de transição na Europa, se fizermos as escolhas certas agora e mudarmos para abordagens de Economia Circular de menor impacto ambiental, podemos realmente garantir um futuro saudável e próspero”.

Lisa Wikström, VTT, Coordenadora do Projeto Vital

 

As ambições abrangentes do projeto estão focadas em superar os principais desafios que foram reconhecidos como os principais obstáculos à ampla adoção de materiais de base biológica. O VITAL analisará vários processos de fabrico, desde moldação por injeção de alto volume (convencional e espuma) e impressão 3D de baixo a médio volume. O projeto construirá o conhecimento necessário em torno do desempenho do processo, parâmetros do processo e, crucialmente, desempenho do material de base biológica. Um banco de dados aberto de propriedades e desempenho de materiais de base biológica durante a formação de espuma será construído para acelerar a adoção da indústria. Modelos de negócios circulares por design, sustentabilidade e pegada ambiental reduzida serão alcançados em três diferentes processos de fabrico e cadeias de valor usando processos de reciclagem otimizados digitalmente, pacotes de aditivos de reciclagem e formulações otimizadas.

 

“Para atingir as metas de redução de emissões de CO2, vemos um interesse crescente de toda a indústria em usar produtos com menor pegada de carbono. Este projeto será um facilitador para atendermos a essa necessidade, estabelecendo polímeros de base biológica de baixa pegada de carbono como alternativa válida aos polímeros tradicionais em aplicações finais exigentes.”

Dr. Jan Sültemeyer, Avient, Líder Global de Sustentabilidade

 

A atual lacuna de capacidades será abordada através da criação de uma “Fábrica de Aprendizagem”, incluindo um programa de formação vocacional para garantir a qualificação da força de trabalho e, portanto, a máxima adoção e impacto dos resultados do projeto. Finalmente, as peças de demonstração serão fabricadas e avaliadas para sete casos de estudo diferentes, abrangendo os setores de linha branca, automóvel e marítimo.


 

O projeto foi parcialmente financiado por meio do programa de transição verde e digital Horizon Europe da UE e, em particular, o tópico da call HORIZON-CL4-2021-TWIN-TRANSITION-01-05: Tecnologias de fabricação para materiais de base biológica. O financiamento adicional foi fornecido pela Innovate UK através do seu Fundo de Garantia Horizon Europe.

Este projeto recebeu financiamento do programa de investigação e inovação Horizon Europe da União Europeia sob o Contrato de Subvenção n.º 101058328.

Este trabalho é apoiado pelo Innovate UK [número de concessão 10037810].

 

Mais informação

Canais digitais

Partilhar

Outras notícias

13 Setembro 2022
PIEP promove a economia circular na Green Week Guimarães
05 Setembro 2022
PIEP recebe “Job in Motion” – Apresentação Laboratório#3
Este site pode utilizar Cookies para manter informação do visitante, permitindo determinar as suas preferências, auxiliar no preenchimento de formulários, permitir o acesso a áreas privadas do website onde seja necessária autenticação, bem como recolher indicadores de performance, origem e horário dos acessos ao website.
aceito