15 Maio 2023
A utilização de plástico reciclado na produção de garrafas de água

A produção de plásticos tem vindo a aumentar de forma exponencial. Em 2022, foram produzidos mais de 300 milhões de toneladas de plásticos, o que representou um aumento de 3% em relação ao ano anterior. Neste mesmo ano 2022, a indústria das embalagens utilizou cerca de 30% do plástico produzido, e o politereftalato de etileno (PET) foi um dos mais utilizados, particularmente na indústria das bebidas (OECD 2022). Para reduzir a extração de recursos virgens, e promover a circularidade e sustentabilidade do sector da embalagem, a utilização de PET reciclado (rPET) ao invés da utilização de PET virgem (vPET) para a produção de novas embalagens, por exemplo, garrafas de água, tem-se mostrado cada vez mais uma opção interessante. Neste trabalho, mostramos as vantagens do uso de rPET através de um estudo de impacte ambiental que segue as normas internacionais ISO14040-44.

O presente estudo teve como principal objetivo comparar o desempenho ambiental de duas garrafas de água com diferentes composições e com a mesma gramagem. Para tal, utilizou-se a metodologia da Avaliação do Ciclo de Vida (ACV). Esta metodologia é uma ferramenta de gestão ambiental que permite avaliar os impactes ambientais de um produto, serviço ou organização, e segue as normas ISO14040-44. A ACV compreende quatro fases obrigatórias, nomeadamente, a definição do objetivo e âmbito, a análise de inventário, a avaliação dos impactes ambientais e, a interpretação dos resultados.

Na definição do objetivo e âmbito devem constar os objetivos do estudo, a definição da unidade funcional (UF), e a descriminação das fronteiras do sistema, das categorias de impacte ambiental a considerar, e do método de avaliação a usar. Durante a fase de análise do inventário deverão ser recolhidos, avaliados e tratados todos os dados que constituam o fluxograma produtivo definido na etapa anterior.

Por fim, é na etapa de avaliação dos impactes ambientais que é feita uma avaliação dos potenciais impactes ambientais, tendo em conta os resultados da fase anterior, e de acordo com o método mencionado na etapa de definição de objetivo e âmbito. Já a interpretação dos resultados incluí a análise critica de todo o processo de ACV, e por essa razão esta etapa deverá acontecer ao longo de todo estudo, com especial foco na discussão detalhada dos resultados obtidos. Esta etapa incluí ainda uma descrição das principais conclusões, e a identificação das principais limitações e recomendações do estudo.

Definição do objetivo e âmbito

Este estudo teve como principal objetivo a comparação do desempenho ambiental de duas garrafas de água com diferentes composições. A primeira garrafa foi produzida com 100% vPET e a segunda com 50% vPET e 50% rPET. De modo a comparar o impacte ambiental das duas garrafas, definiu-se como UF, a produção de uma garrafa de água com 0,5L.

O estudo de ACV segue uma abordagem cradle to gate (do berço ao portão), e na Figura 1 estão representadas as fronteiras do sistema consideradas.

 

 

Figura 1. Fronteiras do sistema.

Análise do inventário

Para este estudo utilizou-se o SimaPro (versão 9.4.0.1) como software de análise. Os dados primários relativos à produção de matéria-prima foram fornecidos pela empresa Ecoibéria e os dados relativos à produção da garrafa de água foram fornecidos pela empresa Logoplaste. Quando não estavam disponíveis dados primários, utilizou-se o Ecoinvent (versão 3.7.1.) como principal base de dados secundária. Todos os dados foram transformados para a UF definida por alocação mássica.

Avaliação dos impactes ambientais

Os impactes ambientais foram calculados de acordo com o método usado nas Declarações Ambientais de Produto, e foram consideradas oito categorias de impacte: acidificação, eutrofização, aquecimento global, oxidação fotoquímica, depleção abiótica – elementos, depleção abiótica – combustíveis fósseis, escassez de água, e depleção da camada de ozono.

A Figura 2 apresenta os resultados obtidos para as categorias de impacte ambiental consideradas para as duas garrafas em estudo.

 

Figura 2. Comparação dos resultados obtidos para as duas garrafas em estudo

A garrafa produzida com 100% matéria-prima virgem apresenta um impacte ambiental superior em todas as categorias de impacte ambiental com exceção das categorias de escassez de água e de eutrofização.

Interpretação de resultados

Os resultados da ACV mostram que a produção de garrafas contendo apenas matéria-prima virgem gera impactes ambientais superiores em comparação com a garrafa que incorpora materiais reciclados. Isto deve-se essencialmente ao facto de a produção de vPET apresentar um processo de produção mais complexo, e desta forma previsivelmente consumir mais energia.

Em conclusão, este estudo destaca a importância da incorporação de matérias-primas recicladas na produção de garrafas de água. Estas práticas não só diminuem o impacte ambiental dos produtos como promovem uma economia mais circular, e parecem garantir uma maior e melhor sustentabilidade a longo prazo para o sector da embalagem.

 


Autores:

Inês Costa, PIEP | Catarina Silva, PIEP | Bruno Silva, PIEP | Pedro Santana, Logoplaste

Artigo originalmente publicado na revista InterPLAST.

Partilhar

Outras notícias

08 Julho 2024
PIEP apresentou trabalhos na ECCM21
03 Junho 2024
PIEP mostra a sustentabilidade do plástico às crianças
Este site pode utilizar Cookies para manter informação do visitante, permitindo determinar as suas preferências, auxiliar no preenchimento de formulários, permitir o acesso a áreas privadas do website onde seja necessária autenticação, bem como recolher indicadores de performance, origem e horário dos acessos ao website.
aceito